Se você está considerando comprar um iPhone novo, o iPhone 8 é a melhor opção para a maioria das pessoas hoje. O iPhone 8, junto com seu irmão maior, o iPhone 8 Plus, oferece diversos upgrades em relação ao iPhone 7, incluindo performance superior, uma câmera de mais qualidade, um display melhor, além de ter suporte para carregador sem fio. Como os iPhones anteriores, a geração 8 é fácil de utilizar, tem um sistema intuitivo, e não requer alterações de configuração para você tirar o melhor proveito do seu smartphone, como muitas vezes é o caso no Android.

Nossa escolha: iPhone 8

O iPhone 8 tem um ótimo equilíbrio entre tamanho de tela e facilidade de uso. A tela de 4.7 polegadas oferece mais espaço de tela e performance do que o iPhone SE. Nós recomendamos o modelo de 64 GB, que deve ser suficiente para a armazenagem de fotos, vídeos e apps da maioria das pessoas.


Opção: iPhone 8 Plus

O iPhone 8 Plus pode ser uma opção superior se você tira muitas fotos e faz muitos vídeos, ou se você usa o seu telefone mais do que algumas horas por dia. A tela de 5.5 polegadas, uma câmera extra e uma bateria que dura muito mais do que a do 8 fazem do 8 Plus uma opção superior para quem quer um telefone mais robusto.

Uma tela maior significa mais facilidade de uso e a possibilidade de fazer mais coisas com seu smartphone. A câmera secundária oferece a possibilidade de aproximar mais dos objetos sem perder qualidade, além de outros efeitos. Se você usa o seu iPhone por várias horas ao dia, a bateria do 8 Plus faz bastante diferença em relação ao 8. Por este motivo o 8 Plus é o iPhone que recomendamos para usuários intensivos. A desvantagem do Plus é que ele é mais difícil de utilizar com uma mão só, e fica apertado no bolso da calça jeans.

Opção Premium: iPhone X

O iPhone X é o telefone premium da Apple no momento, com um design todo renovado, incluindo o reconhecimento facial, que substitui o uso da digital, até por que o X não tem o botão Home. A largura de tela do iPhone X é a mesma do iPhone 8, e a altura é um pouco maior do que a tela do 8 Plus – na mão ele encaixa da mesma forma como o 8, porém com uma tela muito mais alta.

Tudo no iPhone X funciona bem, e ele é um telefone bonito. Porém, além da tela melhor e alguns upgrades nas câmeras (estabilização ótica da imagem e uma câmera frontal melhor do que os modelos anteriores), o iPhone X ainda não justifica a diferença de preço para o 8. Por estes motivos, a maioria das pessoas terão um custo benefício superior com o iPhone 8. Se você gosta de ser a primeira pessoa do seu grupo de amigos a ter o último modelo, ou quer uma câmera ainda superior no seu smartphone, o iPhone X pode ser uma boa opção. Mas por hora, o preço elevado não justifica os upgrades.

 

 


Alternativa: iPhone SE

O iPhone SE junta a velocidade, as câmeras a maioria das funções do iPhone 6 no corpo de um iPhone 5S. Se você acha o iPhone 8 muito grande, o iPhone SE, com sua tela de 4 polegadas, é uma boa alternativa. Porém, ele deixa a desejar em performance e funções, quando comparado com os modelos mais novos. O SE é o iPhone mais barato que a Apple já lançou, e é uma boa alternativa para quem acha os iPhones 6 em diante grandes demais, e quer um telefone menor.

 

Escolher um iPhone nunca foi tão difícil, já que a Apple, no momento, vende 8 modelos divididos em 5 gerações diferentes: o iPhone X, 8, 8 Plus, 7, 7 Plus, 6s, 6s Plus e SE. Porém, muitas vezes, se você tem um plano que dá desconto na compra, a diferença de preço entre modelos pode ficar menos de 25 reais ao mês. Neste caso, ter um telefone mais moderno pode ser um ótimo custo benefício. Mas se você tem iPhone 6s em diante, provavelmente você não precisa de um upgrade agora.

A nossa pesquisa

 

A nossa escolha: o que há de novo no iPhone 8 e 8 Plus

Visto de frente, os últimos modelos de iPhone são bastante parecidos com as últimas 3 gerações, com o mesmo corpo de alumínio e o mesmo tamanho de tela de 4.7 polegadas (para o iPhone 8) e 5.5 polegadas no 8 Plus. As mudanças que você vai notar mais claramente no iPhone 8 dependem do modelo que você tem hoje – quanto mais antigo o seu modelo atual, maior a quantidade de melhorias. Porém, os modelos mais novos são superiores em diversos aspectos que não ficam tão óbvios na aparência. (paragrafo sobre descontos)

A mudança física mais óbvia no iPhone 8 é o vidro na parte de trás, o qual, segundo a Apple, é tão resistente a arranhões quanto o vidro frontal. O vidro atrás deixa o iPhone 8 mais forte e mais frágil ao mesmo tempo. Se por um lado ele tem menos possibilidade de dobrar e arranhar, ele fica mais suscetível a quebrar em casos de queda. É sempre recomendado o uso de película e case no seu iPhone.

A traseira de vidro também permite ao iPhone 8 utilizar carregador sem fio. A tecnologia de carregador wireless por indução eletromagnética já está disponível nos smartphones Android há bastante tempo, e no 8 a Apple introduziu a novidade no iPhone. A tecnologia utilizada é o padrão QI, então é só você colocar seu iPhone novo sobre qualquer carregador QI, e ele passará a ser carregado. Inicialmente os iPhones carregavam com uma potência de 5W, que é a mesma utilizada nos carregadores tradicionais. Porém uma atualização do iOs recente mudou a velocidade para 7.5W, que ainda é menos do que os 15W suportados pela tecnologia Qi 1.2.

Carregar seu telefone wireless é conveniente, e acredito que com o iPhone entrando nesta onda, cada vez veremos carregadores sem fio como padrão de mercado. O carregamento wireless tem algumas desvantagens, principalmente não poder utilizar o telefone enquanto carrega.

A tela do iPhone 8 é um pouco mais brilhosa do que a do iPhone 7, algo que você provavelmente só vai notar se colocar os dois lado a lado. A tela do 8 também tem True Tone, que a tecnologia da Apple para calibrar a luminosidade da tela de acordo com as condições de luz ao seu redor. Se você estiver em um ambiente com luz branca brilhante, por exemplo, a tela ficará com mais brilho e mais luz branca. Se você estiver em um ambiente onde a iluminação é mais quente, com mais tons de amarelo, a tela se ajustará para um brilho mais baixo e menos branco, para reduzir o contraste entre o ambiente e a tela do iPhone. A função não tem uma grande precisão com cores do ambiente, e se você não gostar, pode desabilitar, mas nós achamos uma ótima função para uma leitura mais confortável, principalmente em ambientes fechados e a noite.

Assim como iPhone 7, o iPhone 8 é totalmente à prova de poeira e resiste à água durante 30 minutos a um metro de profundidade. No mundo real, significa que ele resiste bem a líquidos derramados, ou algum tombo dentro da piscina, banheira ou afins. Porém, a garantia do iPhone não cobre danos por água, e ele não deve ser carregado até estar totalmente seco. A resistência a água foi uma das melhores novidades do iPhone 7. É uma preocupação a menos que você precisa ter com seu telefone.

Assim como iPhone 7, o iPhone 8 é resistente à água.

Como tem sido em todos os novos modelos, o iPhone 8 traz melhorias nas câmeras frontal e traseira. Algumas mudanças, como a melhoria nas fotos em condições ruins de luz, não ficam tão obvias, a não ser que você comparar as fotos lado a lado. Mesmo assim, são melhorias que vão acumulando e fazendo a câmera do iPhone cada vez melhor. Se você utiliza seu iPhone como sua câmera principal, fazer o upgrade para o 8 pode ser um ótimo custo benefício só pela câmera, ainda mais se você optar pelo 8 Plus, que tem zoom ótico e funções de modo retrato.

Uma das melhores mudanças no iPhone 7 e 7 Plus foi o novo sistema de alto falantes, que melhorou a qualidade e a altura do som em relação a modelos anteriores. O iPhone 8 e o 8 Plus têm mais potência ainda: se você ouve música, podcasts ou vídeos no alto falante, você vai notar a evolução.

Claro que, assim como todo novo iPhone, os modelos novos são mais rápidos que seus antecessores. No caso do iPhone 8, graças a um novo processador, chamado pela Apple de A11 Bionic, que promete ser mais eficiente também – ou seja, mais performance com menos uso de bateria. De fato, alguns benchmarks feitos por usuários no Estados Unidos mostraram que o iPhone 8 é bem mais rápido que o 7, além de ser mais rápido que vários modelos do iPad Pro.

O iPhone 8 não tem entrada de áudio tradicional.

Porém, usuários que têm o iPhone 7 não vão notar muita diferença na velocidade, ainda mais em tarefas mais básicas como e-mail, navegação e apps sociais (Instagram, Facebook e Snapchat). Se você utilizar o iPhone para tarefas que exigem mais performance, como renderização 3D, ou games de alto nível gráfico, você notará a diferença. Porém, se você estiver vindo de um iPhone 6s ou inferior, você notará bastante diferença na performance do 8, mesmo apenas rolando a tela e trocando de apps.

O iPhone 8 custa R$4 mil o 64GB e R$4,8mil o 256GB. Este é o preço na loja oficial da Apple, e pode ser encontrado com preços diferentes (e pela minha pesquisa, até R$500 mais barato em outras lojas). O iPhone 8 Plus custa R$4.500+.

Algumas desvantagens (perdoáveis) dos novos iPhones

A maior reclamação do iPhone 7  e do 7 Plus foi o fato de a Apple ter eliminado a entrada analógica de fone de ouvido, para focar na utilização dos fones wireless ou fones conectados na entrada do carregador. O iPhone 8 continua com a mesma limitação, que provavelmente será padrão em todos os modelos futuros. Além de ser fácil de perder o adaptador, os usuários sentem falta de poder utilizar o fone enquanto o telefone está no carregador, o que não é possível pelo fato de a entrada ser a mesma.

Apesar disso, se adaptar ao uso do adaptador (com o perdão do trocadilho) não é um grande problema, e não será motivo para não comprar o iPhone 8. E se você usa fones bluetooth, não notará nenhuma diferença.

Apesar de ser fácil fazer o backup do seu iPhone no iTunes, no computador, ou na nuvem, através do iCloud, estes backups são tudo ou nada: você não pode restaurar os dados de um aplicativo só, ou apenas os aplicativos, mantendo o sistema operacional, por exemplo. Esta limitação é bastante relevante, por que se você tiver algum problema de software, e o backup não resolver, a Apple recomenda que você resete o seu telefone inteiro, e reinstale os aplicativos manualmente. Isso significa que neste caso, você perderia dados de aplicativos, que não estivessem salvos separadamente, como é o caso de fotos e vídeos. Em um computador, esta limitação seria inaceitável. Porém, como as pessoas se acostumaram com smartphones tendo historicamente um sistema mais limitado de backups, estas limitações são consideradas normais. Mas com as pessoas utilizando cada vez mais seus telefones como seu computador principal, os dados contidos nos aplicativos são cada vez mais importantes. Por isso, a Apple deveria repensar o sistema de backups.

Se você gosta de customizações e fazer seus própios ajustes no seu telefone, o iOS não é tão flexível quanto o Android, que deixa você customizar todos os aspectos da interface do seu smarphone através de aplicativos de terceiros. Além disto, o Android permite que você baixe aplicativos de diversas fontes diferentes, diferente do iOS, que fica limitado a Apple Store.

Porém, as versões mais recentes do iOS tem permitido maiores customizações que no passado, graças a extensões de aplicativos, teclados customizados e outras opções que têm sido introduzidas no sistema operacional da Apple. Além disto, a abordagem mais restritiva da Apple relativa a customizações traz uma grande vantagem: o iPhone é menos suscetível a vírus, problemas de segurança e malwares.

iPhone 8 Plus: Se você quer uma tela maior, uma câmera melhor ou uma bateria que dure mais

O iPhone 8 tem o melhor tamanho de tela para a maioria das pessoas. Porém, o 8 Plus é uma opção que deve ser considerada.

Um dos motivos é que o tamanho maior do 8 Plus significa uma bateria maior: a bateria dele é 47% maior do que a do iPhone 8 (2675 mAh vs 1821 mAh). O resultado é que o iPhone 8 Plus tem uma durabilidade de bateria muito maior: de acordo com a Apple, 7 horas a mais de ligação (21h contra 14h), 1 hora a mais de internet (13h x 12h), uma hora a mais de vídeo (14h x 13h) e 20 horas a mais ouvindo música (60h do 8 Plus contra 40h do iPhone 8). Apesar de não termos feito os testes para verificar estas estimativas oficiais, na nossa experiência, após um dia inteiro de uso intenso, o iPhone 8 fica quase sem bateria, enquanto que o 8 Plus ainda tem de 20 a 40% de bateria restante.

A duração maior da bateria por si só já pode ser motivo para você escolher a versão Plus do iPhone 8: não precisar se preocupar com a sua bateria morrer no fim do dia é ótimo. Se você utiliza muito seu telefone durante o dia, a diferença de duração da bateria é motivo suficiente para você comprar a versão Plus do iPhone 8.

Outra vantagem do 8 Plus é o sistema de fotografia com uma câmera extra. Diferente do 8, o 8 Plus tem zoom ótico real (2x), além do modo Retrato, que foi melhorado em relação ao iPhone 7, e agora tem o modo Retrato com efeitos de luz, que permitem ajustar o modo retrato na hora, para simular diferentes condições de luminosidade. O sistema produz resultados bem legais quando ajustados corretamente, porém não é perfeito. Mas é uma função divertida, que a maioria dos usuários gosta bastante. (O iPhone X também tem o sistema de dual câmera, com estabilização nas 2 lentes e a função retrato também funciona na câmera frontal). Se você tira bastante fotos, na tela maior do 8 Plus fica mais fácil editar as fotos, e mostra para as pessoas.

 A tela maior, obviamente, é a maior vantagem do iPhone 8 Plus, em relação ao 8. A tela do 8 Plus é uma polegada (2.4cm) maior, medida diagonalmente, e por isso, fica mais fácil ver mais conteúdo, ou o mesmo conteúdo em um tamanho maior. Os aplicativos são mais fáceis de utilizar, por que a tela fica menos cheia, ou por que os botões ficam maiores. A tela tem tamanho suficiente para alguns apps, como o Apple’s Mail, apresentar um layout duplo quando o telefone está em modo horizontal – uma função que nem mesmo o iPhone X tem. O iPhone X e o 8 Plus mostram a mesma quantidade de conteúdo na tela, principalmente quando se trata de texto – o X é mais estreito, mas mais longo – mas nos aplicativos que escalam na tela, ou quando você vai olhar fotos e vídeos, a tela mais larga do iPhone 8 Plus passa uma impressão de uma tela maior.

A principal desvantagem do 8 Plus, é que pessoas com mãos pequenas acharão impossível manusear o telefone com uma mão só. Mesmo se você tem mãos grandes, ele não é muito confortável de utilizar com uma mão só, além de não caber direito nos bolsos das calças, principalmente calça jeans. Mesmo para mãos maiores, alcançar o topo da tela com o polegar é um pouco difícil no iPhone 8 Plus. Porém, o iOs 11 inclui um novo teclado para uma mão só, que facilita bastante digitar sem utilizar as duas mãos, e e a novo vidro na parte de trás do iPhone 8 faz com que ele escorregue menos da mão do que a traseira metálica dos modelos anteriores.

As vantagens do modelo Plus compensam as desvantagens? Eu não conheço nenhum usuário do 6 Plus, 6S Plus, 7 Plus ou 8 Plus que ache bom segurar o telefone. Mesmo depois de alguns de anos de uso, é difícil de acostumar e o telefone ainda fica grande na mão. Porém, a maioria dos usuários concorda que as vantagens do Plus superam a inconveniência do tamanho. Um telefone menor é melhor quando está guardado no bolso, enquanto que os maiores são melhores quando estão sendo utilizados. Quem se acostuma com uma tela maior, raramente quer trocar para um modelo menor.

Outra vantagem do Plus é que ele pode substituir o uso de um iPad ou outros tablets de forma mais fácil do que o tamanho tradicional. Tarefas que você faria em um iPad por que o iPhone seria muito pequeno, podem ser feitas em um iPhone Plus.

Nós recomendamos que você vá a uma loja da Apple, ou alguma loja de celulares, e teste o iPhone 8 e o 8 Plus. Se você nunca utilizou um dos modelos Plus, você ficará assustado com o tamanho dele. Mas utilize ele por uns 10 minutos da forma como você costuma utilizar seu telefone. Se depois de 10 minutos, o tamanho do Plus não te conquistar, provavelmente o iPhone 8 é a opção mais correta para você.

Opção Premium: iPhone X

O iPhone X é um ótimo smartphone. É o melhor telefone que a Apple já fez. Porém, para a maioria das pessoas, ele não é o melhor iPhone no momento. Em termos de funções e recursos o iPhone X é bastante parecido com o iPhone 8 e 8 Plus: roda iOs, usa o mesmo processador, carrega wireless, é a prova d’agua e tem um sistema de câmera similar (mas um pouco melhor). A maior diferença é a tela de OLED de 5.8 polegadas. O resultado é mais espaço vertical, além do X não ter o botão Home – o primeiro iPhone sem a opção – que foi substituído por um sistema de desbloqueio por identificação facial. Tudo funciona bem no iPhone X, porém a diferença de preço para o iPhone 8 não justifica os recursos extras. O iPhone X é para quem gosta de ter o último modelo, e não se importa de pagar um prêmio para isto.

Apesar do display do X, de 5.8 polegadas, ser maior no papel do que o iPhone Plus (que tem 5.5 polegadas), a largura do X é a mesma do iPhone 8 (porém o X é um pouco mais alto). O resultado é que em aplicativos focados em texto, o X tem mais área de conteúdo. Porém, como a tela do iPhone X não é tão larga quando a tela dos modelos Plus, se você tiver hoje um iPhone Plus, você vai achar a tela do iPhone X pequena em alguns aplicativos.

iPhone 8, iPhone 8 Plus e iPhone X (da esquerda para a direita)

A tela do iPhone X vai até as bordas do telefone, ficando apenas um pedaço em cima, onde fica a câmera frontal (com a tecnologia TrueDepth, que facilita o reconhecimento facial). Foi uma escolha de design estranha da Apple, que a maioria das pessoas acha feia no início, mas depois de alguns dias acostuma.

O Face ID, a tecnologia de reconhecimento facial, utiliza uma série de sensores para a ler a topografia do seu rosto para desbloquear o telefone, ou autenticar os apps que utilizam a tecnologia. A tecnologia funciona bem – qualquer dúvida que você tiver sobre a eficácia do sistema será esquecida minutos depois de você configurar sua face no iPhone. O iPhone aciona o Face ID quando você desliza para desbloquear, então não é necessária nenhuma outra ação para desbloquear. O sistema é tão rápido e eficiente, que após alguns dias de uso, você nem lembra mais que ele existe. As únicas situações em que você pode ter alguma dificuldade de desbloquear o iPhone X, é se estiver utilizando óculos de sol, ou se o telefone estiver sobre a mesa, com um ângulo estranho em relação ao seu rosto. Nestas situação, o Face ID é menos prático do que desbloquear com a digital. Porém, em 95% das vezes, o Face ID é super prático.

O sensor infravermelho do Face ID fica na parte de cima da tela e é invísivel a olho nu

Se você estiver preocupado com a sua segurança, a Apple não envia nenhuma informação biométrica para fora do seu aparelho. Os dados são armazenados no que a Apple chama de ‘secure enclave’, e as informações não podem ser acessadas nem se a Apple quisesse. Além disto, o Face ID tem outra vantagem: as notificações de tela ficam distorcidas, e os detalhes só aparecem quando você olha para a tela, formando uma combinação melhor de segurança e acesso de informação do que se tinha com o Touch ID.

O sistema de câmera TrueDepth utilizado pelo FaceID também pode ser usado por aplicativos de terceiros, e pelo sistema de Animoji do iOS 11: você pode gravar e compartilhar clips de 10 segundos de personagens de emojis que imitam as suas expressões faciais. E o sistema de câmera frontal também tem as funções Retrato e Retrato com efeitos de luz, que no iPhone 8 só existe na câmera principal. As novidades são divertidas, mas não justificam a diferença de preço.

O display Super Retina (nome dado pela Apple) tem uma resolução de 2436×1125 pixels e uma densidade de 458 ppi, comparado com 401 ppi do iPhone 8 Plus e 326 ppi do iPhone 8. A tecnologia OLED gera um constraste maior, permitindo pretos mais pretos. Além disso, o iPhone X tem suporte para vídeo HDR. Com todas estas tecnologias, o display do iPhone X é excelente. Com uma precisão fantástica e uma alta performance, o iPhone X tem a melhor tela entre todos os smartphones. Porém, os displays OLED tem algumas desvantagens, e o do iPhone X não é exceção. Quando você olha para a tela de um ângulo inclinado, ao invés de um ângulo frontal, a tela parece azulada. Além disso, existe o risco de se uma imagem é deixada na tela por bastante tempo, pode provocar o efeito ‘queimadura’, onde a tela fica com uma sombra da imagem. Seria necessário fazer um teste de longo prazo no iPhone X para confirmar se isto aconteceria nele, mas este é um problema potencial de telas OLED.

O display de OLED do iPhone X, que vai de tela a tela, é lindo

Como o iPhone X não tem o botão Inicial, as pessoas que estiverem fazendo upgrade dos modelos anteriores terão que se adaptar ao novo sistema de navegação. Por exemplo, para sair de um aplicativo, ao invés de você apertar o botão Home, você desliza pra cima na parte de baixo da tela (uma pequena barra fica visível no app, para você saber onde deslizar. Deslizando pra cima e segurando você acessa o carrossel de aplicativos abertos, e você pode alternar entre eles deslizando a tela para o lado (uma ação muito mais prática do que o clique duplo no botão Home, como é nos outros iPhones). Estes gestos de tela são melhores do que a interface com o botão? Alguns são melhores, outros não. Porém, eles funcionam, e não impactam negativamente o uso do telefone. Assim como as novas funções, você se acostuma rapidamente.

Assim como no iPhone 8, a tela e a parte de trás do X são feitos de vidro. Em testes feitos pela empresa de seguros americana SquareTrade os dois lados do iPhone quebraram, apesar das afirmações da Apple de que o vidro do X é o mais resistente já utilizado em um smartphone. Nós recomendamos o uso de capinha, até por que o custo de reparo da tela e da parte de trás pode chegar a 60% do preço de um telefone novo.

Graças a suas câmeras duplas, o iPhone X é mais parecido com o 8 Plus do que com o 8 na hora de tirar fotos. O iPhone X tem uma abertura maior nas suas lentes telefoto do que o 8 Plus, e além disso, possui estabilização ótica de imagem em ambas as lentes, não apenas na lente wide-angle. Na maioria das fotos onde as condições de luz são boas, você não notará diferença. Porém, para fotos em ambientes de baixa luminosidade ou utilizando zoom, a câmera do iPhone X se destaca.

Estes upgrades fazem o iPhone X valer a pena em relação ao 8? Para a maioria das pessoas, não. Provavelmente, algumas destas funções que hoje são únicas do X, vão ser introduzidas em opções mais baratas nos próximos anos. Além disto, qualquer potencial problema no iPhone X (apesar de nada ter sido reportado ainda, por ser um design novo, podem ocorrer problemas no médio prazo) poderá ser corrigido nos próximos 12-24 meses. Porém, se você gosta de ter o último modelo, independente do preço, ou se o seu iPhone é a sua câmera principal, e você quer ter a melhor câmera possível, o iPhone X é uma opção bastante atraente. Além disto, dependendo do plano da sua operadora, o custo mensal a mais de um iPhone X em relação a um 8 pode não ser tão alto.

iPhone SE: Se você gosta de telefones menores

o iPhone SE (direita) é muito menor do que os iPhones 7 e 8 (meio) e do que os iPhones 7 e 8 Plus (esquerda)

O iPhone SE foi feito para pessoas que acham o 8 muito grande e que o 5s, com sua tela de 4 polegadas, é o tamanho perfeito para um smartphone. O SE oferece quase todas as funções do iPhone 6s no corpo de um 5s. Especificamente, ele usa a mesma tela de 4 polegadas e 1136×640 de resolução e o mesmo corpo do iPhone 5s, o deixando quase 2 cm mais curto e quase 1 cm mais estreito que os iPhones 6s, 7 e 8. Com este tamanho mais compacto, o iPhone SE cabe com facilidade no bolso.

O hardware do SE é quase o mesmo do 6s, que foi lançado em 2015: processador A9 e coprocessador M9, uma câmera traseira de 12 MP, e uma câmera padrão FaceTime HD frontal. Quando comparado com os telefones mais novos, o SE não tem o display True Tone, não é a prova d´água e não carrega sem fio. Além disto, a resolução da sua câmera é inferior aos modelos mais novos. (Porém, ele tem uma entrada de áudio). Com as novidades dos modelos mais novos, o iPhone SE começa a ficar levemente ultrapassado, e não é o modelo ideal para quem utiliza muito seu telefone, porém ele ainda é um modelo sólido, com ótima performance e ainda deve ser um bom telefone por vários anos.

Apesar (ou exatamente por este motivo) de o iPhone SE ser minúsculo quando comparado com os modelos mais novos, ele ainda tem aquele feeling de um telefone sólido, denso e quase indestrutível. E graças a sua tela menor, a maioria das pessoas consegue usar ele facilmente com uma mão só. Quando você testa o SE, sente falta da tela grande dos modelos mais recentes. Em termos de performance, ele não tem problemas, e é um telefone rápido. Porém, claro, é fácil sentir o quão mais rápido são os iPhones X e 8, quando comparados com o SE.

O iPhone SE é uma ótima opção se você gosta de um telefone menor, e não se importa de abrir mão das novidades dos modelos mais recentes. Porém, se você estiver procurando um smartphone com uma super performance e as funções mais recentes, não é o melhor modelo para você. Existem alguns rumores que a Apple lançará um iPhone SE melhorado em 2018, para manter um modelo compacto e atualizado no mercado. Então, talvez, se você não estiver precisando de um telefone novo agora, valia a pena esperar.

Quanto espaço de armazenagem você precisa?

Entre fotos, vídeos, músicas, aplicativos e mídia do Whatsapp, os telefones de hoje precisam de muito mais memória do que os modelos mais antigos, mesmo aqueles de apenas alguns anos atrás. A pior coisa que tem é você ir tirar uma foto, e receber uma mensagem dizendo que você está sem espaço. Como você não pode adicionar mais memória depois, o melhor é garantir que você compre seu telefone com a quantidade adequada de armazenagem.

Em um mundo perfeito, provavelmente a maioria das pessoas ficaria bem com 128 GB de memória nos iPhones 7, 8 e X, e 64GB no iPhone SE. Porém, o iPhone 8, 8 Plus e o iPhone X não têm a opção de 128GB, apenas 64GB e 256GB, assim como o SE não têm a opção de 64GB.

iPhone 8, 8 Plus e X: a opção de entrada, 64GB, deve ser o suficiente para a maioria dos usuários, principalmente se você usa Spotify ou Apple Music para suas músicas e o iCloud Photos (que armazena as versões de alta resolução das suas fotos na nuvem, mantendo uma versão com resolução mais baixa no telefone). A outra opção, 256GB, é um exagero para a maioria das pessoas. A não ser que você grave muitos vídeos em 4K, armazene muitas fotos em alta resolução ou jogue games pesados. Neste caso, você deveria pensar em investir na memória de 256GB.

iPhone SE, 7 e 7 Plus: a opção de entrada para estes modelos tem apenas 32GB de memória interna. Se você não faz muitas fotos e vídeos, os 32GB podem ser suficientes, porém, eles são limitados; ainda mais no iPhone 7 onde a câmera tem uma resolução melhor. O investimento extra para pegar o modelo com 128 GB pode valer a pena no longo prazo, para você não precisar ficar gerenciando a memória do telefone toda hora.

iPhone 6 e 6 Plus: em 2018, comprar um iPhone 6 novo começa a ser um custo benefício ruim. Porém, se você for comprar, provavelmente é por que seu orçamento é mais limitado, então investir a mais para uma memória de 128 GB não faria muito sentido.

 

Quando fazer o upgrade para um iPhone novo?

Trocar seu iPhone para um modelo mais novo pode não ser tão caro quanto parece. Dependendo do plano que você tem com sua operadora, trocar o aparelho muitas vezes não tem um custo tão proibitivo. Se você tem um dos modelos mais recentes, pode pegar um bom valor na venda do seu aparelho também, que abateria uma boa parte do custo de um novo.

Dito isto, antes de comprar um dos modelos mais novos, você deveria levar em conta o quanto você utiliza o seu smartphone. Se o seu iPhone não é o seu companheiro do dia todo, se você utiliza apenas para checar o Facebook 2 vezes por dia, para o Whatsapp e algumas ligações, você não precisa o último modelo de iPhone. Se você tiver um iPhone 5s ou superior, o seu telefone vai continuar servindo você bem pelos próximos anos. Inclusive, como todos eles rodam o iOs 11, você não perderá nem as últimas novidades do sistema operacional da Apple.

Porém, se você usa o seu smartphone durante o dia todo, como uma espécie de mini computador, onde você usa email, texto, telefone, mídias sociais, para ouvir música e afins, ter um dos modelos mais novos é um bom custo benefício. Mesmo assim, se você tem um iPhone 7, mudar para o 8 ou para o X agora dificilmente é um bom custo benefício.

Fazer um upgrade para os modelos novos faz mais sentido para quem tem o iPhone 6s ou mais antigo. Depois de alguns anos de uso, o seu iPhone pode estar começando a ficar um pouco mais lento, e a duração da bateria começando a ficar mais curta. E apesar do 6s ter uma boa câmera, as câmeras do iPhone 8 são muito superiores.

Se você tiver um iPhone 5s ou mais antigo, a decisão de trocar fica mais fácil. O seu telefone provavelmente já está bem ultrapassado, e comprar um iPhone 8 vai te dar uma melhoria de performance considerável, uma câmera muito melhor, resistência à água, entre outras melhorias já discutidas acima. Neste caso, se você tiver o dinheiro para investir, vale a pena.

Comprar um iPhone 7 ou um iPhone 6s vale a pena?

A diferença de preço do iPhone 8 para o iPhone 7 está em torno de 700 reais. Um pouco mais para o iPhone 6s. Porém, na minha opinião, se você estiver comprando novo, não vale a pena comprar um dos modelos mais antigos, em especial o iPhone 6s. O 6s tem uma câmera inferior, processador mais lento e alto falantes mais baixos. O iPhone 7 fica mais próximo do 8 em termos de desempenho, porém, a diferença de 700 reais inclui o fato de que o modelo de entrada do 8 é 64GB e o do 7 é de 32GB, então, comprando o iPhone 7, você ainda teria a metade da memória. Então, a não ser que você não tenha o orçamento, vale a pena investir um pouco a mais e comprar o iPhone 8.

Por que comprar um iPhone?

Provavelmente, se você está lendo este guia, é por que você já está convencido de comprar um iPhone. Porém, se você ainda não estiver, listamos alguns motivos do por que o iPhone é o melhor smartphone para a maioria das pessoas.

O iPhone tem a melhor taxa de funcionalidade-por-chatice entre todos os smartphones. Este guia tratou principalmente das caracter´sitcas de hardware. Porém, o atual sistema operacional dos iPhones, o iOS 11 é bastante sólido e quase tão flexível e customizável quanto o Android – porém, diferente dos smartphones que rodam Android, com o iPhone você não fica com a impressão de que tem que passar horas e horas para fazer as coisas funcionarem como você quer. Sobretudo, o software funciona de forma perfeita com o hardware, por que é a Apple que faz os dois.

Diversos estudos mostram que os usuários do iPhone em média são mais satisfeitos com os seus smartphones. Eles também utilizam mais seus telefones, e até fazem mais compras pelo smartphone do que os usuários de Android.

Outra vantagem dos telefones da Apple é que a última versão do iOS é suportada em telefones que foram lançados até 5 anos antes. Apesar do iOS 11, lançado em 2017, não ter algumas de suas novidades em um iphone 5s, o modelo roda a mesma versão do sistema operacional que os modelos novos.

Este suporte também existe na parte de segurança: quando a Apple lança um patch de segurança, ele é instalado em todos os telefones que rodam o iOS atual, e até algumas das versões anteriores, deste modo, a maioria das pessoas recebem o patch. Este é um dos principais motivo pelo qual existem tão poucos vírus em iPhones.

Outra vantagem da Apple é que todos iPhones funcionam da mesma forma. Se você já usou algum dispositivo com iOS, você pode usar qualquer outro, que você saberá utilizar. Esta consistência do iOS é uma vantagem para as empresas que desenvolvem aplicativos também: como todos aparelhos rodam a mesma versão do sistema operacional, é muito mais fácil desenvolver um aplicativo sem problemas de compatibilidade. O resultado é que o iOS tem uma quantidade maior de bons aplicativos, e quando um aplicativo é desenvolvido nas duas plataformas, a versão do iOS usualmente é lançada primeiro.

O iPhone também tem uma consistência de hardware inexistente em outros modelos de smartphones. Esta consistência, junto com o a popularidade dos telefones da Apple, faz com que exista uma enorme gama de acessórios para o iPhone. De capinhas a baterias, de carregadores a suportes para o carro, além de controles de jogos e lentes de câmeras.

Finalmente, uma outra vantagem da Apple é a privacidade do usuário. Segundo a empresa, ela não registra a sua atividade, localização ou afins, a não ser que seja necessário (por exemplo para navegação GPS). Além disso, os dados são criptografados para que o usuário não possa ser identificado. Se por motivos ideológicos ou competitivos, o importante é que a Apple parece ser a empresa que mais se importa com a sua privacidade, e você não precisa mexer em um monte de configurações para usufruir desta privacidade.

Se você gosta de mexer no seu telefone, customizar tudo, e trocar todas configurações para deixar do seu jeito, o Android é um sistema mais indicado para você. Com o Android você também pode baixar os aplicativos da Google Play Store, da Amazon App Store, e diversos outros lugares (esta liberdade aumenta a chance de vírus e malwares). Na Apple você fica limitado a baixar os aplicativos na Apple Store. Outra vantagem do Android é que você tem acesso a uma gama de marcas de telefone diferentes, incluindo funções como baterias removíveis, entrada para cartões micros entre outras coisas. E a principal vantagem é o preço. Para você comprar um telefone barato (menos de R$1000 por exemplo) da Apple, só comprando um modelo mais antigo, de segunda mão. Enquanto isto, você encontra modelos 2017 de outras marcas por este preço (claro que não são telefones top de linha).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here